maio 18, 2022

Ultrassom de mamas e mamografia: entenda as diferenças

O ultrassom das mamas e a mamografia são dois exames preventivos para avaliar a saúde de mulher, apesar de serem usados para analisar as mamas, trata-se de dois exames diferentes e que se complementam.

Continue lendo este conteúdo para saber quais são as diferenças entre a mamografia e ultrassonografia!

O que é mamografia?

A mamografia é um exame radiológico das mamas realizado com um dispositivo raio X, conhecido como mamógrafo. Este exame pode detectar lesões benignas e cancerosas, que geralmente aparecem como nódulos ou calcificações.

O exame é usado para detectar câncer de mama em estágio inicial antes de ser diagnosticado clinicamente através de palpação.

O estudo Swedish Two-County Trial of Mammographic Screening, que durou quase três décadas e envolveu 133.065 mulheres, descobriu que mamografia regular pode reduzir as mortes por câncer mamário em 30%.

Pouca quantidade de radiação é usada em mamografia, e é possível ver a mama inteira na grafia.

O que é ultrassom das mamas?

O ultrassom, também conhecida como ultrassonografia ou ecografia, é um tipo de exame de imagem realizado por um transdutor. Ou, para colocar de outra maneira, é o dispositivo que um médico coloca sobre a pele da paciente, geralmente com um gel.

Este dispositivo gera um som que viaja através de estruturas internas e retorna, formando uma imagem. E é por isso que um médico pode ver uma área da mama por vez.

Quais são a diferenças entre os exames?

É possível ver todas as lesões redondas ou ovais, a que são referidas como nódulos em uma mamografia. No entanto, em um ultrassom, é possível acessar uma lesão que é cística (tem água) ou sólida (é constituída de uma coleção de células).

É necessário inspecionar as margens das lesões sólidas para ver se elas estão lisas ou se existe alguma irregularidade nos contornos. Como se fossem raízes de uma planta tentando avançar para o próximo tecido.

Também é possível ver distorções de arquitetura em mamografia, que são alterações na distribuição das fitas de tecido que produzem leite e gordura entremeada, bem como pontos de calcificação que geralmente não são perigosos.

As calcificações perigosas são conhecidas por terem um padrão específico e, neste caso, o médico pode recomendar a biopsia para investigação adicional. A importância de fazer exames como mamografia e o ultrassom de mamas é para detectar possíveis lesões em seu início.

Desta forma, com um tratamento menos agressivo e com melhores chances de cura. Os exames não evitam o aparecimento do tumor, porém, quanto mais cuidado, mais cedo é possível um diagnóstico preciso.

Ou seja, ambos exames se complementam, entregando um diagnóstico melhor e mais preciso.

Quando devo fazer mamografia?

O ideal é que uma mulher entre as idades de 40 a 69 faça a mamografia pelo menos uma vez ano. A recomendação de um exame após a idade de 70 torna-se um critério médico.

Se uma paciente detectar um nódulo em sua mama durante um autoexame, ela deve procurar ajuda médica imediatamente. Já que apenas um profissional pode determinar a necessidade de mamografias de diagnóstico.

Quando farei mamografia ou ultrassom de mama?

Isso será determinado pelos resultados do exame do médico. Somente o profissional poderá determinar se um, o outro ou ambos os exames são necessários.

Ultrassom e mamografia são caros?

O custo dos exames varia dependendo de onde são feitos, a tecnologia usada e o plano de saúde do indivíduo. Por exemplo, o SUS (Sistema Unificado de Saúde Brasileiro) fornece exames de mamografia gratuitos.

Alguns planos e pacotes podem ou não incluir mamografia ou ultrassom de mama.

Quando devo fazer o ultrassom de mamas?

O exame deve ser feito por:

  • Pacientes com menos de 18 anos que notaram uma mudança visível em suas mamas;
  • Pacientes com mudanças em sua mamografia;
  • Quem têm histórico familiar de câncer de mama;
  • Para realizar uma avaliação pré-cirúrgica antes de implantar silicone;
  • Pacientes que não podem se submeter a exames de radiação ionizante, como mulheres grávidas.

Contraindicações do ultrassom de mamas

Não há contraindicações para fazer o ultrassom de mamas. É preciso informar ao médico especialista sobre qualquer preocupação de saúde que você possa ter para ele garantir a segurança do exame.

Principais dúvidas sobre o ultrassom de mamas

A maioria das mulheres não sabem como o ultrassom funciona e os benefícios que ele fornece. A recompensa por completar este curto exame de rotina está fortemente vinculada a perguntas não respondidas.

O exame investiga a axila?

Sim! O transdutor atua nas proximidades da axila, permitindo que ele detecte quaisquer alterações suspeitas na área. Se há uma necessidade, o ideal é que o médico solicitante também faça uma análise das axilas, já que isso fornecerá uma avaliação com mais detalhes da área.

Ultrassom dói?

Não! Algumas pacientes podem ter mais sensibilidade na região mamária, particularmente durante a menstruação, mas o desconforto é mínimo.

Gestantes podem fazer ultrassom de mamas?

Sim. Como esse exame é livre de radiação, tanto mulheres grávidas quanto lactantes podem passar por ele.

Quais são os pré-requisitos para realizar o ultrassom?

Este é um exame que pode ser feito por qualquer pessoa, independentemente da idade. Se um médico perceber qualquer mudança mamária em uma pessoa, seja um homem ou uma criança, poderá solicitar um ultrassom.

O exame substitui a mamografia?

O ultrassom de mama não substitui a mamografia, uma vez que existem diferentes tipos de nódulos – principalmente os menores – e microcalcificações que o exame não detecta.

Sendo assim, ambos os procedimentos devem ser combinados para obter um diagnóstico mais preciso.

Qual a importância de aliar o ultrassom com a mamografia?

Embora tenha a sua eficácia comprovada, o ultrassom não tem o mesmo nível de sensibilidade que a mamografia. Como resultado, a mamografia continua sendo o exame primário recomendado para mulheres acima de 40 anos ou para a investigar nódulos suspeitos.

Como o acesso ao ultrassom é mais simples, uma mulher pode começar os seus exames de rotina por ele. No entanto, se houver alguma alteração, uma mamografia deve ser feita.

Apenas o mamógrafo, além de microcalcificações, é capaz de identificar nódulos novos e pequenos que não são visíveis ou detectáveis pelo exame de toque ou visualmente.

As principais doenças que é possível diagnosticar

O ultrassom de mama é altamente útil em casos de câncer mamário. No entanto, sua tecnologia pode ser usada para outros fins, como avaliar a condição dos seios após um implante de mamas.

Além disso, o exame pode ajudar no diagnóstico de outras doenças ou complicações nas mamas, como:

  • Abcessos;
  • Coleções líquidas após cirurgias, conhecidas como seromas;
  • Ductos de leites;
  • Fibroadenomas;
  • Infecções mamárias;
  • Entre outros.

Conclusão

Como você pôde ver neste conteúdo, a mamografia e ultrassonografia são exames diferentes, mas que se complementam para diagnosticar câncer de mama.

Gostou do conteúdo? Não deixe de compartilhar com as suas amigas e conferir outros posts como este em nosso blog!